Destaques

"...Enquanto ensinarmos que o mundo é um lugar a ser evitado, que as mazelas humanas são fruto da ausência de Deus, que Deus não ouve os pecadores, que só a igreja evangélica é que detém os "diretos autorais" da salvação, que ser forte e inabalável é sinônimo de fé e que ser pecador é ser inimigo de Deus então ainda não entendemos o plano da salvação e o evangelho de cristo rebaixado apenas á mais uma religião...."
"Sequencia de vídeos diários com a leitura do Novo Testamento"

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Cintadas, Portas Fechadas e Aba Pai




Raríssimas vezes bato em meus filhos, mas hoje foi um dia atípico. Há dias minha esposa tem reclamado das atitudes deles, brigas, discussões e outras atitudes reprováveis.  Enquanto eu estava no trabalho ela me ligou reclamando de novo. Então eu disse: -Avise eles que quando eu chegar vamos acertar as contas.

Dito e feito. Geralmente nem dá tempo de eu passar da porta que já sou alvejado por beijos e abraços,mas hoje foi diferente. Eles sabiam que estavam em apuros. Logo combinaram um plano inútil para se livrar da punição: - Papai, o Davi me bateu mas foi sem querer. Foi? – pensei – seu estomago foi parar no punho dele sem querer?

Perguntei a minha mulher o que realmente estava acontecendo, fizemos uma listinha de “pendências”, se é que podemos chamar assim, e acabei decidindo conversar com cada um sozinho no quarto com a porta fechada.

A primeira foi a pequena Ana que em seu B.O. constavam seis ocorrência, uma delas era o de brigar muito com o irmão. Estava chamando sua atenção dizendo que ela deveria amar ao irmão dela, foi quando ela desmontou meu raciocínio com a voz meiga e um olhar nos meus olhos: - Mas Pai...Eu tentei amar ele hoje!.
Abaixei a cabeça e tentei, sem muito sucesso, engolir o riso. Nessa hora já não queria mais brigar com ela, queria abraçá-la. Minha vontade era dizer: Tá bom filha, você tem um crédito eterno comigo, pode ir. Mas tive que me manter firme, afinal....Eu sou  “o pai”.

Tentei continuar com meu plano e num certo momento perguntei inocentemente sem esperar por resposta: E agora? Ela me respondeu com a voz mais doce do mundo: Agora eu tenho que pedir perdão pra mamãe! Mais uma vez ela me quebrou no meio.
Fizemos as contas e ela acabou merecendo 2 cintadas, tão “fortes” que não fizeram nem ela, uma menina de seis anos, chorar por dois minutos. Mandei ela para cama e chamei o Davi ao meu quarto. Era a vez dele. Mais uma vez a porta se fechou.

Ele, chorão como sempre, já entrou com o olho molhado. Em sua “notificação” contavam quatro infrações, uma leve, duas médias e uma grave. Uma era o fato de ele ser chorão demais, então computei uma cintada devido a esse motivo. Ele, que puxou o pai, começou a argumentar:  Mas pai, eu sou assim! Mas não devia- respondi. Então ele finalizou a conversa: Mas eu sou assim mesmo, sensível e isso não pode ser motivo pra eu levar uma cintada! Me convenceu. Ganhou uma redução na pena.

No final dei uma exagerada e disse que nas contas dele ele merecia seis cintadas, mas não queria bater nele (se é que aquilo que eu faço pode ser chamado de bater), queria perdoá-lo, então comecei arranjar créditos para ele ganhar uma redução de pena maior:
- Bom, mas você ajuda a mãe com a casa e ajuda muito com o Bebê, isso dá um bom crédito, reduz cinco cintadas da pena. Só vai faltar uma. 

Ele já suspirou aliviado e já estava satisfeito com a pena reduzida de seis para uma. Mas como eu acho que ele já muito grandinho para apanhar negociei  por ele a dívida. Eu tinha dado R$ 10,00 pra ele por ele ter escrito uma poesia muito bonita, com rimas e escrita correta, então pra incentivar e mostrar minha admiração tinha dado esse dinheiro pra ele. Então disse que não daria a cintada mas iria pegar o dinheiro de volta. Ele concordou e disse que pediria perdão para a mãe.

Depois de toda essa história fiquei pensando no versículo:

Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem? Mateus 7:11

Se eu que sou mau fiz de tudo pra conceder perdão e anulação da dívida dos meus filhos, quanto mais Deus???
Tem gente que parece que sente prazer em dizer que está “na prova”.
Alguém pergunta: E ai irmão como vai? Ele responde: Na luta, Deus tá me provando. To na prova!

E o impressionante que esse tipo de pessoa vive a vida inteira falando isso, como se fosse um mérito, ou pior, como se Deus só se sentisse satisfeito quando coloca seus filhos na prova, e se uma prova termina Ele não deixa nem o sol se pôr e já arranja outra. Uma prova eterna, uma luta sem fim. Como se luta fosse sinônimo de santidade. Quanto mais santo você for então mais luta terá.

Um Deus carrasco que fica esperando um único erro nosso para arrancar nosso emprego, nossa saúde  e nossa paz.  Como se ele disesse: Hoje você foi bem, mas amanhã eu te pego na esquina, no primeiro erro você vai se ver comigo. Se faltar no culto de domingo sua semana não será abençoada, se não der o dízimo eu mando uma nuvem de gafanhotos nas suas finanças, se quebrar a campanha será frustrado, se não pregar o evangelho no trabalho será punido e se pecar... ha ha ha!

Muitos, mas muitos mesmo, crêem num Deus assim, inclusive pastores e líderes evangélicos. Isso gera um relacionamento com Deus baseado no medo, mas na verdade não há relacionamento baseado no medo só há conformidade. Pisam na graça e desconhecem o ABA

Me desculpem, mas como já disse no meu artigo “Sou um cristão ateu”: Não é esse o Deus que eu creio.

Creio no amor incondicional de Deus, no Deus que nos amou primeiro sem esperar NADA em troca e que nos escolheu  enquanto nós ainda estávamos mortos em nossos pecados, no Deus que fez o mais difícil para tornar minha salvação mais fácil. Me deu a vida, graça, perdão e seu Filho Jesus.  E se ele não poupou nem mesmo seu próprio filho como não nos dará qualquer outra coisa?

As vezes precisamos de correção? com certeza!  Precisamos de correção quando não ajudamos à um necessitado ou não amamos o próximo, mas o coração de Deus se quebranta quando na sinceridade dizemos: -Mas Pai...Eu tentei amar hoje!

Precisamos de algumas "cintadas" quando pecamos e não fazemos o que é certo, mas Deus diminui a nossa pena quando dizemos: Agora eu tenho que pedir perdão. Afinal Jesus é nosso substituto e já levou as “cintadas” em nosso lugar e já conquistou todos os créditos que precisamos.

E anulou a conta da nossa dívida, com os seus regulamentos que nós éramos obrigados a obedecer. Ele acabou com essa conta, pregando-a na cruz. Colossenses 2 : 14

Misericórdia quero, e não holocausto.  
 
Deus não tem amor, ele É amor!

Na próxima vez em que você sentir que tem um B.O. imenso e que precisa ser corrigido pelo Pai, não fique bolando um plano inútil. Entre no quarto, feche a porta, e apenas olhe o pai nos olhos. Ele com certeza vai colocar a cinta de lado e vai preferir o diálogo baseado no amor.

Afinal de contas.....
Sola Gratia
Comentários
0 Comentários

Outras publicações