Destaques

"...Enquanto ensinarmos que o mundo é um lugar a ser evitado, que as mazelas humanas são fruto da ausência de Deus, que Deus não ouve os pecadores, que só a igreja evangélica é que detém os "diretos autorais" da salvação, que ser forte e inabalável é sinônimo de fé e que ser pecador é ser inimigo de Deus então ainda não entendemos o plano da salvação e o evangelho de cristo rebaixado apenas á mais uma religião...."
"Sequencia de vídeos diários com a leitura do Novo Testamento"

domingo, 6 de maio de 2012

77% dos pastores não aceitam vida eterna em outra religião


77% dos pastores não aceitam vida eterna em outras denominações


  A grande maioria dos pastores evangélicos não aceitam que a vida eterna pode ser obtida através de outras religiões que não o cristianismo, comprova uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas LifeWay.O levantamento entrevistou centenas de pastores, perguntando “Se uma pessoa está sinceramente buscando a Deus, pode obter a vida eterna através de outras religiões que não o cristianismo?”.

  Um total de 77% dos pastores entrevistados discorda totalmente, enquanto 7% discordam em parte e outros 7% concordam em parte. Apenas 5% concordaram com essa possibilidade, enquanto 3% não tem certeza.“A exclusividade do evangelho cristão não é algo popular no contexto do pluralismo atual”, disse Ed Stetzer, presidente da LifeWay. “Mas a maioria dos pastores ainda pregam que o cristianismo é o único caminho e rejeitam a idéia de que outras religiões levam ao céu.”

   Mas a crenças dos pastores em relação à exclusividade do cristianismo é diferente da maioria dos membros de suas igrejas, segundo comprova um novo estudo realizado por Eric Geiger, Michael Kelly e Philip Nation, que fizeram o levantamento para seu próximo livro “Discipulado Transformador”.Quando apresentados à mesma declaração, apenas 48% dos adultos que frequentam uma igreja evangélica seguidamente “discordam fortemente”, enquanto 9% discordam “em parte”. Um total de 26% concordam, incluindo 13% que “concordam fortemente” e 13% que concordam “em parte”. A pesquisa mostrou ainda que 16% não souberam responder.

   “Um fato é claro: os pastores são menos pluralista que os membros de suas igrejas”, analisa Stetzer. “Algumas cabeças balançando ou um ‘amém’ ocasional não indica que todo mundo acredita que o cristianismo é o único caminho. Os líderes nunca saberão o que pensa a sua congregação a menos que perguntem claramente”.De acordo com o levantamento, os pastores que se identificam com a possibilidade do pluralismo pertencem a denominações menos tradicionais. Os pastores de cidades maiores também tendem a ser menos dogmáticos, enquanto os de municípios menores são mais claros sobre a exclusividade do cristianismo.

   O nível de escolaridade também altera a percepção. Pastores com pós-graduação são mais propensos a “concordar totalmente” que outras religiões também podem levar para o céu e menos propensos a “discordar totalmente” que os pastores com apenas a formação de bacharel em teologia.

Fonte: Portal Creio

Meus comentários:


Pra maioria dos pastores a salvação está numa religião e não numa pessoa (Jesus), está numa igreja e não na Igreja, e o pior, pra grande maioria a salvação é fruto da conquista e do merecimento, idéia totalmente contrária a graça de Cristo.  

Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo o MUNDO e não os evangélicos apenas.



Líderes exclusivistas, pseudo detentores da salvação, imaginando que a declaração de fé de sua igreja é o livro da vida.
Comentários
0 Comentários